O vovô do vovô

Após o golpe republicano de 15 de novembro de 1889 e o exílio forçado da Família Imperial Brasileira, o Conde d’Eu se ocupou de incutir em seus filhos e netos uma formação que estivesse à altura do serviço à Pátria, para quando chegasse o momento de os brasileiros os chamarem para tal.
Sua Alteza fazia questão de levar os netos a passeios, para lhes mostrar locais históricos e despertar-lhes o senso da continuidade familiar e dos deveres da realeza.
Certa vez, no Castelo de Versalhes, diante do famoso quadro de Horace Vernet, representando o Rei Luís Filipe I dos Franceses e seus cinco filhos, todos a cavalo, o Conde d’Eu, entusiasmado pela visão do avô e do próprio pai, o Duque de Nemours, esquecido de que estava num museu, diante de muita gente, em voz muito alta (porque, devido à surdez de que sofria, não se dava conta de que estava falando num volume elevadíssimo), disse aos netos:
– Vejam lá o vovô do seu vovô, quando ele era Rei! Era o vovô do seu vovô, entenderam bem?
Este episódio pitoresco é narrado por uma das netas do Conde d’Eu, a Princesa Dona Isabel de Orleans e Bragança, Condessa de Paris e Rainha “de jure” da França pelo casamento, em sua autobiografia, “De todo coração”.
- Baseado em trecho do livro “Dom Pedro Henrique, o Condestável das Saudades e da Esperança”, do Prof. Armando Alexandre dos Santos.

Imagem: o retrato que o Conde d’Eu mostrou aos netos, representando o Rei Luís Filipe I dos Franceses e seus cinco filhos, o Príncipe Fernando de Orleans, Duque de Orleans e Príncipe Real da França; o Príncipe Luís de Orleans, Duque de Nemours (à direita do pai); o Príncipe Francisco de Orleans, Príncipe de Joinville, que se casou com a Princesa Dona Francisca de Bragança, irmã do Imperador Dom Pedro II; o Príncipe Henrique de Orleans, Duque d’Aumale; e o Príncipe Antônio de Orleans, Duque de Montpensier. O Rei Luís Filipe I e sua esposa, a Rainha Maria Amélia, tiveram ainda quatro filhas, e mais um filho, o Príncipe Carlos de Orleans, Duque de Penthièvre, morto na infância.

Fonte: Pro Monarquia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.