Padre que celebrou a “missa por Lula livre” pede desculpas em carta pública

O padre que celebrou a “missa por Lula livre” no dia 20 de maio, em pleno Santuário Nacional de Aparecida, rezando pela liberdade do condenado por corrupção, para que ele “esteja conosco o quanto antes” e rodeado por bandeiras do PT, pediu desculpas pelo insulto grosseiro aos milhões de católicos brasileiros que viram aquelas imagens. A carta do pedido de perdão é assinada por dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, pelo padre José Inácio de Medeiros, superior dos redentoristas em SãoPaulo, e pelo próprio padre João Batista de Almeida, protagonista do ato.
Leiam a carta publicada nesta quarta-feira no site do Santuário Nacional:
****

NOTA DE REPARAÇÃO
Permanecei no meu amor! (Jo 15,9)
Saudação e Bênção a todos,
Nós, Dom Orlando Brandes, Arcebispo da Arquidiocese de Aparecida; Pe. José Inácio de Medeiros, Superior Provincial dos Missionários Redentoristas da Província de São Paulo; Pe. João Batista de Almeida, Reitor do Santuário Nacional de Aparecida, através desta nota, nos dirigimos ao povo brasileiro e, em especial, aos devotos de Nossa Senhora Aparecida. Manifestamos nosso profundo pesar pelo desapontamento que causamos a todos. Pedimos perdão pela dor que geramos à Mãe Igreja, aos fiéis e às pessoas de boa vontade.
Em nossa Ação Pastoral, o Santuário Nacional, a Arquidiocese de Aparecida e a Congregação Redentorista não defendemos uma posição político-partidária, que é contrária ao Evangelho. Estamos sim, em comunhão com o Magistério e com a Doutrina Social da Igreja.
Contudo, eu, Pe. João Batista, Reitor do Santuário Nacional, manifesto meu pesar e peço o perdão de todos que se sentiram ofendidos pela maneira como conduzi a celebração da missa das 14 horas, do último dia 20 de maio. Quero reafirmar meu compromisso com a Arquidiocese de Aparecida, com a Congregação do Santíssimo Redentor, com os colaboradores e voluntários do Santuário Nacional e com todos os que bebem dessa fonte de restauração de vidas.
Encerrando, renovamos nosso pedido de perdão e confiamo-nos à oração de todos. Pois, com a Mãe Aparecida, “tudo o que é quebrado pode ser restaurado”. Queremos continuar fazendo do Santuário Nacional a Casa da Mãe de todo o povo brasileiro.
Interceda por todos nós a Mãe Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, a Mãe da Misericórdia.
Dom Orlando Brandes
Arcebispo de Aparecida
Padre José Inácio de Medeiros
Provincial da Unidade Redentorista de São Paulo
Padre João Batista de Almeida
Reitor do Santuário Nacional
****
Se você esperava algo como uma destituição do cargo de reitor, ou ao menos uma suspensão, tudo indica que não vai acontecer.
***
Curta a página do Blog da Vida no Facebook
Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.