Cirurgias são canceladas por falta de material esterilizado no Hospital Getúlio Vargas

Hospital Getúlio Vargas (HGV) em Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/G1
Cerca de dez cirurgias foram canceladas por falta de material esterilizado no Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Teresina, nesta terça-feira (26), de acordo com pacientes. Em conversa com alguns familiares que relataram que após uma longa espera para a realização dos procedimentos tiveram que voltar para casa sem atendimento.

Procurada, a Fundação Hospitalar do Estado (Fepiserh), que administra o HGV, informou por nota que a autoclave, equipamento que esteriliza os instrumentais cirúrgicos, apresentou defeito, mas o conserto foi providenciado e as cirurgias serão realizadas.

A veterinária Suelen Melo acompanhava o pai, que faria uma cirurgia de hérnia. "Meu pai sente muito incômodo e precisava fazer esta cirurgia urgente. Ele se preparou para isso, mas não vai fazer porque os autoclaves estão quebrados", relatou.

"Isso não é recente, é um problema antigo que estão resolvendo com o hospital militar. Só que ficamos sabendo que o hospital se recusou a continuar quebrando galho", completou Suelen Melo.

Um paciente, que preferiu não ser identificado, contou que veio do município de Jaicós, a 352 km de Teresina, que também faria cirurgia de hérnia também terá que voltar para sua cidade sem o atendimento.

"A gente vem de outra cidade, pagando despesa em casa de apoio, estou aqui desde ontem para fazer essa cirurgia, que já estou há muito tempo esperando e quando chego aqui não vai acontecer. Deveriam pelo menos ter tentado avisar anteriormente para que a gente não tivesse essa despesa, chegar aqui e os médicos não poderem operar porque não tem material", afirmou o paciente.

Confira a nota da Fepiserh na íntegra:

A Fundação Hospitalar do Estado (Fepiserh) informa que a autoclave, equipamento que esteriliza os instrumentais cirúrgicos, apresentou defeito, mas o conserto já foi providenciado e até o final da tarde de hoje (26), já estará funcionando e as cirurgias programadas terão seguimento. A pausa se deu, por uma questão de segurança ao paciente.

 Com informações do G1 Piauí

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.