Porque o prefeito de Batalha – PI não está conseguindo cumprir grandes promessas de campanha !


Prefeito João Messias em palanque

O prefeito de Batalha, João Messias Freitas Melo (PP) foi eleito em 2016 ao pregar em sua campanha que o município seria reconstruído após ter sido “destruído” na gestão anterior.

Só não imaginava João Messias que o mesmo governaria num período em que o estado mudaria de gestão mas não mudaria de governador.  Que o governador continuaria o mesmo que há tantos anos governa o Piauí e que não tem mais moral para terminar sequer as inúmeras obras inacabadas por todo o estado.

O prefeito João Messias tem característica de homem honesto, e em suas gestões anteriores conseguiu surpreender a todos cumprindo todas as suas promessas e fazendo muito mais por Batalha. Que lembrem os servidores públicos.

No tocante ao pagamento da folha que o recurso oriunda do próprio município o prefeito está honrando com o compromisso em dia (maquina enxuta ).

Mas João Messias elem disso prometeu uma gestão transformadora onde seus compromissos assumidos em campanha incluía importantes reformas de obras como a do hospital, praças da sapucaera e mercado publico, como também do terminal rodoviário.

Em campanha o governador Wellington Dias (PT)  enviou a Batalha alguns porta-vozes prometendo construção de dois rodoaneis pois na realidade Batalha não tem nem um.

O governo do estado também alega crises financeiras, mas e porque tanta ambição de Wellington Dias pelo poder , sem a capacidade de dialogo com o governo federal ? Para tirar também o estado da crise ? O Piauí já poderia está em outras mãos se os políticos dos partidos PT, MDB e do próprio PP tivessem tido bom senso para tirar o estado da crise.

E pelo visto ela só tende a aumentar pois escândalos na Justiça envolvendo o governador e o senador Ciro Nogueira outro que poderia contribuir para com o desenvolvimento de Batalha em virtude de ter uma grande aceitação em Batalha; explodem de vez em quando.

Surge rumores de que João Messias não disputará sua reeleição caso essa crise econômica do estado continue.

Só Deus no comando!

Artigo: Raimundo Feitosa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.